Sem ar

13:59

https://pixabay.com/pt/moinho-moinho-de-vento-vento-c%C3%A9u-208571/
Há muitas formas de perder o fôlego, ficar sem ar, padecer em desesperadora dispneia. Foi isso que Éolo pensou enquanto sentia sua vida esvaindo-se na mesa de um caro restaurante. Sua bela e quase indecentemente jovem amante o olhava estupidificada, gritando por ajuda e o deixando ainda mais desesperado. 

Éolo pensou no ridículo da situação. Morrer assim, sem ar, devido a um fragmento daquela refeição deliciosa e mais cara do que seis meses do salário dos funcionários de sua fábrica. Tentava inutilmente puxar um resquício de ar que fosse, um ventinho qualquer, um humilde suspiro...Mas sua garganta rebelara-se, magoada com o intenso trabalho durante o almoço. Custava dar uns minutinhos para a laringe e faringe se organizassem? Seus pulmões também entraram na revolta, mimados como eram, não conseguiam ficar um tempinho sem ar. Egoístas!

Então Éolo, já quase inconsciente, foi caindo da cadeira. não havia mais tosse nem força para lutar. Só conseguia imaginar em melhores maneiras de perder tão preciosa misturas de gases: Beijando sua esposa, não esse projeto de gente à sua frente, que só disfarçava o nojo em beijá-lo quando via o brilhar de jóias e outros presentes. Mergulhando no meio do oceano, tal como fazia quando jovem e ainda pobre, hábito esquecido agora que vivia em suntuoso sedentarismo. Caindo em gargalhadas histéricas junto com seu filho, com quem há meses não trocava mais do que cinco palavras diárias.

Quando já pensava que ali era o fim, eis que seus devaneios foram interrompidos por fortes compressões na boca do estômago. Apenas duas, para ser mais exato. Então um grande pedaço de carne disforme saiu voando de sua boca e todo o ar foi rapidamente tragado de volta para seus ávidos pulmões. Agradeceu ao garçom, que para sua sorte tinha conhecimentos em primeiros socorros. Pagou a conta, mas sem gorjetas, e foi com sua amante para um luxuoso motel próximo. 
"Foram só alucinações de uma experiência quase morte", pensou.

*Post feito para o projeto #PCpoemaeveryday do blog Onça malhada

You Might Also Like

6 comentários

  1. Olá!
    Gostei muito do texto.
    Continue escrevendo sempre.
    Beijos lindona.

    www.meumundosecreto.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ótimo texto, boa reflexão!

    A escrita é a linguagem dos tímidos.
    Escreva sempre!
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. visitado - se puder retribuir clicando em duas propagandas agradeço
    http://livrossobreprosperidade.blogspot.com.br/

    nao vi propaganda... se não tinha clicado

    nesse site somos voltados a gerar acessos a esse tipo de postagem vem conferirir

    http://superclick.ga/?ref=31

    ResponderExcluir
  4. Ow, amei o texto, realmente é de ficar sem ar!
    beijos

    http://vempracaamiga.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu simplesmente adorei ♥
    Mas como esse moço foi mal agradecido! Pensei que ele iria mudar, mas foi só enquanto pensou que iria morrer ¬¬'
    Muito bom o texto :)
    ótima sexta
    bjo

    Tati C.

    ResponderExcluir

Já falei demais!Deixe seu recado:

Like us on Facebook

Flickr Images