Timidez e pseudo-conhecidos

14:24

Nós, tímidos, temos que interagir com pessoas, a não ser que a timidez tenha atingido níveis patológicos impedindo a convivência em sociedade. Para efeitos didáticos, costumo dividir os seres humanos em 4 categorias: Amigos(raros), conhecidos, pseudo-conhecidos e desconhecidos. Destes tipos o que mais me causa incômodo são os pseudo-conhecidos, criaturas difíceis de lidar. Mas o que são? Onde vivem? O que comem? 

Pseudo-conhecidos são aquelas pessoas que você sabe o nome, elas sabem o seu, você reconhece suas faces e elas a sua. E só. A convivência é superficial, mas presente. Exemplos: Aquele colega de faculdade que é do seu curso, mas pega poucas matérias contigo; o vizinho do andar abaixo; o colega que trabalha no setor ao lado do seu; a namorada de seu primo. Você não sabe quase nada a respeito desse povo, mas caso os encontre na rua não pode ignorá-los,  e aí vem o desespero...


O pior dos encontros com pseudo-conhecidos é no ponto de ônibus. Se você der a sorte de ver a pessoa antes de ser visto, ótimo. Saia correndo em direção contrário e salve-se. Mas se além de tímido você é um azarado, não vai rolar. Você verá o pseudo-conhecido e este acenará alegremente para você. Então começará o martírio de esperar o ônibus ao lado de um quase desconhecido, e na sua mente abestalhada não passará nenhum assunto interessante. E se você é um superazarado, a pessoa ainda vai pegar o mesmo ônibus e soltará depois de você, prolongando o momento constrangedor.

Há algumas maneiras(todas já testadas por mim) de tentar deixar o encontro menos estranho:

Finja que recebeu um zap de um familiar, pedindo para que vá buscar algo em um local bem longe do ponto de ônibus.

Coloque a mão na testa, faça cara de doente e diga que sua cabeça está estourando de dor e qualquer som só piora. Se a pessoa tiver o mínimo de noção não vai mais puxar conversa e te deixar quietinho.

Caso peguem o mesmo ônibus, fale que tem uma prova dificílima e precisa aproveitar todo instante para estudar, pegue um livro(ALOWWW, todo tímido precisa andar com um livro para afastar chatos) e finja ler. ATENÇÃO: Essa tática tem forte chance de te deixar com fama de antipático.


Finja que o balanço do ônibus te deu sono e te fez dormir.


Mais alguém se sente constrangido nessa situação? Me deem dicas, please!

You Might Also Like

11 comentários

  1. Olha, eu tinha minhas táticas (e ainda as tenho! Pois além de serem táticas para tímidos, também servem para pessoas antisociais- e isso eu continuo sendo muitas vezes). Todas elas requerem certo nível de dramatização, por isso acho que todo tímido (ou antisocial) tem um lado ator/atriz muito bem desenvolvido.
    A primeira, bastante eficiente e que é minha preferida, é a pura e simples arte da ignoração, também chamada de "finge morto". Rs.
    Seguindo o exemplo do ponto de ônibus que você deu: avisto o PC (pseudo conhecido), de preferência sem ser visto. Pego o livro (como vc falou, instrumento indispensável), baixo a cabeça e me concentro no livro como se nada. Na onda "não vi que era você" mesmo. Em geral isso deixa o PC (se ele já te viu e identificou) um pouco atordoado pensando se vc não o reconheceu e até duvidando se é vc mesma, já que não o reconheceu. Com um pouco de insistência na ignoração, o PC realmente se convence de que vc não é vc e ele é que deve estar confundindo. É de extrema importância ignorar mesmo e não olhar para o PC, nem mesmo com o canto do olho, a menos que você possua uma fantástica visão periférica. Em hipótese alguma estabeleça contato visual, ou o PC perceberá a tática.
    Obs 1: Sim, você pode ficar com fama de antipática.
    Obs 2: Se a pessoa em outra ocasião vier te dizer que te viu no ponto de ônibus e vc não cumprimentou, é preciso novamente usar do teatro e com a cara mais lavada largar um "nossa, quando foi isso que não te vi??? Ai desculpa mesmo, devia estar super distraída!" Aí a chance de ficar com fama de antipática cai bastante.
    Tática 2: o doente.
    Dica: tenha sempre na bolsa um pacotinho de lencinhos de papel. Eles têm mil e uma utilidades, e encenar uma gripe fortissima é uma delas.
    Se trata, basicamente, de quando ver o PC (por exemplo no ponto de ônibus, no banco ou -pior dos piores- na sala de espera do medico) vc possa pegar um lencinho e fingir um resfriado DAQUELES, com direito a tosse, fungado de nariz e etc. Em geral as pessoas não gostam de chegar muito perto de alguém doente, e você não fica com fama de ruim por não querer que o outro pegue seu terrível virus. E se tudo falhar e o PC insister em puxar assunto, pelo menos vai ter o assunto da doença e o PC vai falar sozinho sobre "uma receita infalível", porque todo mundo tem uma receita infalível. E daí vc só precisará falar "uhum" de vez em quando enquanto pensa em suas férias no Caribe. Sem chatos nem pseudo conhecidos.

    ResponderExcluir
  2. Quem nunca usou a tática do celular ou do livro? Melhores saídas, de verdade! Quando saio sem nenhum dos dois e não tô afim de cumprimentar, finjo que não vi e depois, caso role alguma dr, lanço: "puts, sai sem lente hoje, me desculpa". Mas na questão da timidez, já consegui evoluir muito, principalmente pelo teatro. Hoje são poucas as situações que me deixam muito nervosa.

    Beijo! ♥ Primeiro Livro

    ResponderExcluir
  3. Hahaha os pseudo-conhecidos são dificeis de lidar mesmo.. eu tento evitar sempre que posso, mas as vezes a gente tem que encara-los hahaha aguentar uns papinhos cretinos só pra passar o tempo ou aqueles silencio constrangedor pq vc não tem nada sobre o que falar com a pessoa! hahaha ai vida >.<

    ResponderExcluir
  4. Amei o post! Sou super tímida, mas ultimamente estou tentando encarar tudo de frente pra ver se a timidez vai embora ahaha

    Beijos e até mais,
    Jayane Fereguetti
    https://ulalahmundo.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. Nossa, eu RI muito... Sou desse jeito!! Adorei as dicas, rsrs...

    ResponderExcluir
  6. Eu já fingi que as pessoas estavam me empurrando pra longe dentro do ônibus, até me distanciar bem do pseudo conhecido!!

    ResponderExcluir
  7. Também tenho minhas táticas! Em meu caso não é só timidez, mas fui diagnosticada também com TAS (transtorno de ansiedade social), a chamada "fobia social".
    Isso dificulta extremamente a minha vida, acaba fazendo que eu tenha que enfrentar certas coisas todos os dias, que para as outras pessoas são coisas simples, normais. Atualmente faço terapia cognitiva comportamental, estou em fase de "aceitação" e tentando entender melhor o que tenho.
    Independente de ser algo do tipo ou apenas timidez, recomendo terapia com um psicólogo, pois ajuda muito mais do que eu imaginava! Me arrependo de não ter procurado antes.

    Estou seguindo o blog, beijos!
    www.rderomantizar.com <3

    ResponderExcluir
  8. Hahaha adorei o post! As vezes finjo que estou tendo uma DR com alguém, ou simplesmente fecho a cara e finjo que estou de mal humor. Ri demais com seu post!
    Beijão!

    Estilo de sobra baby!

    ResponderExcluir
  9. Ameii! Não sou tímida mas também não me considero muito social! Simplesmente não sou dessas que fica puxando papo com quem não me desperta interesse.. Odeio aquele cri cri em situações com pseudo-desconhecidos! 😳

    ResponderExcluir
  10. Eu sempre fujo quando vejo a pessoa primeiro! Haha. É perturbador ficar sem assunto...
    Eu nunca usei nenhuma dessas técnicas!
    Beijos
    soldameianoite.com

    ResponderExcluir
  11. Olá Querida!
    Adorei o post! super engraçado! e útil! eheheh :P
    Já sou sua seguidora!
    Eu tenho um blog acerca de livros, pensamentos e palavras, palavras verdadeiras.
    Dá-me a honra da sua visita?
    Fico à espera!
    De qualquer maneira muito obrigada!
    Continuação de Boas Festas!
    Um Grande Abraço diretamente de Portugal!
    Margarida Ferreira
    vivendocomaspalavras.blogspot.pt

    ResponderExcluir

Já falei demais!Deixe seu recado:

Like us on Facebook

Flickr Images