Apenas um livro

10:44


Na prateleira mais baixa da estante do fundo havia um livro. Não tinha uma bela capa, nem um título instigante. As pessoas passavam por ele sem vê-lo , e sempre que uma mão roçava sua lombada o livro sentia suas páginas arrepiarem numa esperança louca de quem deseja ser lido. Mas as mãos sempre passavam e se detinham em outro volume ao lado, um Best-seller,o livro mais criticado, um manual, uma linda encadernação, uma revista.
Em raros, mas inesquecíveis momentos, alguém parava e pegava o livro. Alguns o devolviam e nem havia tempo para fazê-lo sofrer. Já outros- impiedosos leitores- o folheavam, acariciavam suas páginas frágeis e o levavam até uma mesa próxima para começar a ler. Cada linha decifrada enchia o livro de felicidade, e o sob o olhar supostamente atento do leitor ele se sentia especial. Mas ninguém conseguia ler toda sua história e paravam ao perceber que era um livro complicado, ou para alguns muito sem-graça. E lá voltava ele, para a estante empoeirada.
O livro já não tinha esperanças de ser lido até o fim. Conformou-se em nunca ser compreendido , jamais fazer parte de uma cabeceira. Até que alguém o toca de modo firme, decidido. As mãos não passaram por outros livros, os olhos sequer se interessaram por outros volumes. Esse alguém o levou, e o livro pode sentir a felicidade de ser lido num colo, de ser levado em todo lugar que seu dono fosse, seja numa mochila ou bem colado ao peito pulsante de seu leitor. E o que ele mais amava: Ouvir uma voz a lê-lo , cheia de emoções que as letras jamais poderiam passar. O livro hoje é feliz, embora tenha momentos de medo, pois ainda faltam páginas a ser lidas. Sua história não terminou e ele espera que seu leitor não se canse antes de chegar ao fim.





You Might Also Like

3 comentários

  1. Eu sou LAMARTINE FERRIERA DE SOUZA e, desde o advento da INTERNET, esqueci do quanto era gostoso ir à uma biblioteca pelo simples prazer de ler um livro.
    Ainda lembro daquela senhorinha simpática da biblioteca da minha antiga escola de ensino fundamental.
    Ela, curvada pelo peso da idade, sempre tinha aquele sorriso e atenção especiais para procurar o livro de contos de fadas, cheio de desenhinhos bonitos que me fascinava.
    Nunca mais esquecerei aquela senhorinha, pois ela - mesmo sem saber - me levava para um mundo mágico onde eu podia ser um herói, um rei e enfrentar todos os dragões maléficos.
    Queria agradecê-la por todos aqueles momentos.
    Isso fez de mim o HOMEM que sou hoje em dia.
    OBRIGADO, esteja onde estiver!

    ResponderExcluir
  2. Eu sou LAMARTINE FERREIRA DE SOUZA e, desde o advento da INTERNET, esqueci do quanto era gostoso ir à uma biblioteca pelo simples prazer de ler um livro.
    Ainda lembro daquela senhorinha simpática da biblioteca da minha antiga escola de ensino fundamental.
    Ela, curvada pelo peso da idade, sempre tinha aquele sorriso e atenção especiais para procurar o livro de contos de fadas, cheio de desenhinhos bonitos que me fascinava.
    Nunca mais esquecerei aquela senhorinha, pois ela - mesmo sem saber - me levava para um mundo mágico onde eu podia ser um herói, um rei e enfrentar todos os dragões maléficos.
    Queria agradecê-la por todos aqueles momentos.
    Isso fez de mim o HOMEM que sou hoje em dia.
    OBRIGADO, esteja onde estiver!

    ResponderExcluir
  3. Você pediu um post de videos pra Mel, né? Ela já fez, chuchu! Aqui está o link: http://aseriesofserendipity.wordpress.com/2011/02/02/videos/
    espero que goste :)
    xoxo

    ResponderExcluir

Já falei demais!Deixe seu recado:

Like us on Facebook

Flickr Images